sábado, 16 de outubro de 2010

OS ASTROS DO CINEMA PORNÔ DOS ANOS 80 - PARTE 2

SADY BABY


Construiu carreira como diretor e ator de filmes pornográficos de gosto duvidoso, como “Meninas virgens e p...” (1983), “A praia da sacanagem” (1985), “Caiu de boca” (1986), “No calor do buraco” (1987), “O ônibus da suruba” (1990). Seus filmes eram peculiares pela escatologia e pelo elenco de atores feiosos. Outra curiosidade é que Sady não participava das cenas de sexo explícito, elas eram sempre simuladas. Recentemente tentou um retorno ao gênero com um filme estrelado por sua filha, mas a produção foi interditada quando a polícia federal descobriu que ela era menor de idade, então Sady desapareceu. Alguns acreditam que ele possa ter morrido, mas essa notícia não foi confirmada.

RONALDO AMARAL

Ficou caracterizado pelo bigode, visual com o qual ele apareceu em todos os seus filmes e também pela “saga” dos filmes de cavalos que ele protagonizou ao lado de Sandra Morelli, começando com “Sexo a cavalo” (1985), “Minha égua favorita” (1985), depois “Seduzida por um cavalo” (1986), “Meu marido, meu cavalo” (1986), “Loucas por cavalos” (1986), “Viciadas em cavalos” (1987), “Um homem, uma mulher e um cavalo” (1988) e “Tudo por um cavalo” (1988). Mas participou ainda de vários outros, como “Sexo com chantilly” (1985), “Colegiais em sexo coletivo (1985), “Sexo de todas as formas” (1986), “Ninfetas nota 10” (1987) e “Gatinhas safadas” (1989), seu último filme.

OSVALDO CIRILLO

Foi garoto de programa antes de estrear nas pornochanchadas em “O império das taras” (1980), participando em seguida de vários outras, mas foi no cinema pornô que atuou com mais freqüência, começando com “A gosto do freguês” (1983) e depois “Ilusões eróticas” (1985), “Gozo alucinante” (1985), “Hospital da corrupção e dos prazeres” (1986), “Sexo erótico na ilha do gavião” (1986) e “Turbilhão de prazeres” (1987). Foi casado com a atriz pornô Márcia Ferro e morreu em 1992 aos 35 anos de causas não reveladas.

FERNANDO BENINI

Estreou no cinema nos filmes marginais, “Hitler, terceiro mundo” (1968) e “Orgia ou o homem que deu cria” (1970), participou de alguns outros no final da década de 70 e início de 80, três deles de Carlos Reichenbach: “A ilha dos prazeres proibidos” (1979) e “Sede de amar” (1979) e "O paraíso proibido" (1981), até ser descoberto pelo cinema pornô, no clássico “Um pistoleiro chamado Papaco” (1986), seguido de “Um jumento na minha cama” (1986), “Dr. Frank na clínica das taras” (1987), “A dama de paus” (1989)... Na década de 90 e início de 2000 atuou nas pegadinhas do programa “Topa tudo por dinheiro” do SBT.

ALLAN FONTAINE

Estreou no suspense “O signo de escorpião” (1974), participando em seguida de dois filmes dos Trapalhões: “O trapalhão no planalto dos macacos” (1976), “O trapalhão nas minas do Rei Salomão” e de várias pornochanchadas, como “Diário de uma prostituta” (1979), “A virgem e o bem dotado” (1980), “Sadismo – Aberrações sexuais” (1981), “As intimidades de Analu e Fernanda” e alguns outros, até estrear no cinema pornô em “Sexo animal” (1983), seguido de “As ninfetas do sexo selvagem” (1983), “Tudo dentro” (1984), “O analista de taras deliciosas” (1984), “A noite das penetrações” (1985)... Mas Allan não participava das cenas de sexo explícito e seu nome funcionava para dar mais prestígio às produções.

Chumbinho

Além destes, pode-se destacar ainda, Chumbinho (As taras de um mini-vampiro), Paulo Prado (A mansão do sexo explícito), Jayme Cardoso (Senta no meu que eu entro na tua), Márcio Nogueira (Fome de sexo), Marcos D’Alves (Taras de colegiais), Antonio Rodi (A luta pelo sexo), Elias Breda (A galinha do rabo de ouro), Levi Salgado (Rapazes das calçadas) e Roberto Miranda que era um ator consagrado das pornochanchadas e participou de um único filme de sexo explícito: “Sexo em grupo” (1984) de Alfredo Sternheim.

6 comentários:

  1. O Fernando Benini?!rs Isso, pra mim, é novidade!
    Só o conhecia pelo seu trabalho na "Camera escondida", do programa Silvio Santos(hilariante!)

    ResponderExcluir
  2. Cirillão morreu com AIDs.
    Lembro dele ser capa no NOTICiAS POPULARES de braços cruzados la pelos idos de 84 e encarando a camera de cima para baixo com a manchete em letras garrafais.." EU DOU TRINTA SEM TIRAR"....rsrs

    ResponderExcluir
  3. adora Elias Breda, Neste filme da galinha ele estava de maisssss

    ResponderExcluir
  4. Ronaldo amaral é o mais lindo,quando ele fazia dobradinha com Elias breda,a transa ficava muito sensual.Rolava uns olhares insinuantes,sabe aquela coisa tipo: homossexualidade terceirizada.

    ResponderExcluir
  5. Caramba, 2010 não faz tanto tempo assim, poderia ter feito uma pesquisa mais profunda, se quisesse fazer um trabalho legal....só fala dos filmes que fizeram...muito por cima. Bem fraquinho...muitos já morreram, não fala, muitos de causas conhecidas, não sabe....ahhhhh por favor...

    ResponderExcluir
  6. adorava estes filmes desta época! o sexo explicito era natural com mulheres normais de carne e osso não era esta palhaçada de hoje, pena que o canal brasil, ao em vez de apresentar estes filmes idiotas dos anos atuais, não se dedique a filmes daquela época!!

    ResponderExcluir