quarta-feira, 26 de setembro de 2012

04 ANOS SEM PAUL NEWMAN



Com 54 anos de carreira e dez indicações ao Oscar, o qual venceu em 1987, como ator coadjuvante em “A cor do dinheiro”, além de um prêmio honorário pela carreia, um ano antes, o grande ator Paul Newman foi derrotado pelo câncer de pulmão em 26 de setembro de 2008, aos 83 anos. Como herança deixou vários filmes que se tornaram clássicos.

Paul Leonard Newman nasceu em 26/01/25 em Shaker Heights, subúrbio de Cleveland (Ohio, EUA). Matriculou-se na Univerdade Yale, onde se formou em teatro e depois pelo consagrado Actors Studio. Seu desempenho na peça “Picnic” da Broadway lhe valeu um contrato com a MGM que o lançou no cinema em “O cálice sagrado” (1954), que era uma tentativa de promovê-lo como um novo Marlon Brando e foi um fracasso.


O sucesso chegou com seu filme seguinte, “Marcado pela sarjeta” (1956) num papel que seria de James Dean e principalmente com “Gata em teto de zinco quente” (1958) onde interpreta o marido de Elizabeth Taylor, que evita ter relações sexuais com ela, num subtexto homossexual que era proibido pela censura da época. Com “O mercador de almas” (1958) recebeu o prêmio de melhor ator no Festival de Cannes e sedimentou a imagem que o consagraria como o anti-herói rebelde e desajustado que ele viveu em “Um de nós morrerá”, (1958), “Desafio à corrupção” (1961), “O indomado” (1963), “Cortina rasgada” (1966) de Alfred Hithcock, “Hombre” (1967), “Rebeldia indomável” (1967), “Buth Cassidy” (1969) e “Golpe de mestre” (1973).


Na segunda metade dos anos 70, suas aparições ficaram mais raras, quando se destacaram, “Inferno na torre” (1974), “Vale tudo” (1977), “Oeste selvagem” (1976), “Ausência de malícia” (1981), “A cor do dinheiro” (1986), “Blaze, o escândalo” (1989), “O início do fim” (1989), “O indomável – Assim é minha vida” (1994) e “Estrada para perdição” (2002). Seu último trabalho no cinema foi como dublador de um dos personagens de “Carros” (2006).

...

A atriz Drica Moraes fez um transplante de medula óssea em junho de 2010, com a medula de um doador desconhecido e voluntário. Quem sabe você também pode ser o salvador da vida de alguém...




5 comentários:

  1. Paul Newman fez realmente excelentes filmes, boa lembrança. Ótima quarta-feria!

    ResponderExcluir
  2. Parra mim, sua imagem andando em uma bicicleta, e disparando aquela musica clássica, ficará eternizado na minha memoria cinefila.

    ResponderExcluir
  3. Paul Newman deixou uma belíssima carreira.

    Abraço

    ResponderExcluir