quarta-feira, 30 de junho de 2010

VERÔNICA NA GLOBO


Devido à Copa do mundo a Rede Globo está exibindo às quartas-feiras, depois de Passione, o Festival Nacional. Na primeira semana foi exibido “Trair e coçar é só começar”, na quarta seguinte “Saneamento Básico – O filme” e hoje “Verônica”.

O filme é produzido pela Globo Filmes e isso explica a exibição antes de se completar três anos do lançamento nos cinemas, como é de praxe para as tvs abertas.

Verônica (Andréa Beltrão) é professora da rede municipal do Rio de Janeiro há 20 anos e parece já estar cansada da rotina da sala de aula, pois não tem a mesma paciência com os alunos. Mas o menino Leandro (Matheus de Sá) reaviva nela a compaixão que ela havia perdido. Leandro tem os pais assassinados pelos bandidos do tráfico de drogas, por causa de um pen-drive que compromete tanto os bandidos, quanto alguns policiais corruptos. O pen-drive agora está com o menino que não conta com ninguém mais, além de Verônica. Ela que não teve filhos dedica a ele todo o amor e dedicação a fim de salvar sua vida. Abandona o emprego, sua casa e começa a fugir de todos já que ninguém parece confiável.

Andréa Beltrão dá um show de interpretação (como sempre), nesse filme dirigido por seu marido, Maurício Farias (O coronel e o lobisomem, A grande família) e participa de todas as cenas.

Como disse, Verônica é produzido pela Globo Filmes, mas não parece uma novela da Rede Globo, como alguns outros da produtora. É um thriller empolgante que junta as mazelas de ser professor no Brasil (baixos salários e alunos desinteressados) com o problema do tráfico de drogas e a violência nas favelas do Rio de Janeiro. Mas o filme é mais do que isso. É sobre compaixão, determinação e abdicação de uma mulher para com uma criança órfã. Fiquei preso na história do início ao fim. Muitos viram semelhança nesse filme, como “Glória” (1980) de John Cassavetes que depois foi refilmado com Sharon Stone.

video
Trailer do filme

Vale a pena!

Direção: Maurício Farias. Com: Andréa Beltrão, Marco Ricca, Matheus de Sá, Giulio Lopes, Camila Amado, Flávio Migliacchio e Ailton Graça. 90 min.

Um comentário: