quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

HELENA RAMOS



O Canal Brasil produziu um curta-metragem sobre a rainha da pornochanchada, Helena Ramos, dirigido por Paula Mercedes.

O filme tem 23 minutos de duração e traz cenas de vários de seus filmes, como: "As cangaceiras eróticas (sua estreia em 1974), O clube das infiéis (1975), Kung Fu contra as bonecas (1976), O bem dotado - O homem de Itu (1977), Iracema - A virgem dos lábios de mel (1979), Mulher, mulher (1979), A mulher sensual (1981), Crazy - Um dia muito louco (1981), O seqüestro (1981) e seu filme de maior sucesso, além de mais elogiado, Mulher Objeto (1981).

Essa paulista de 56 anos participou de 41 filmes e 3 novelas. Sua carreira no cinema durou 10 anos (de 1974 a 1984), sendo seu último filme, Volúpia de mulher. Seus filmes sempre foram marcados pela sensualidade, com cenas de nudez e sexo (simulado), onde obteve grande sucesso, sendo das atrizes mais conhecidas daquele período até hoje. Abandonou a carreira quando o cinema pornográfico invadiu o Brasil e como ela (e tantas outras atrizes) recusou se sujeitar a esses filmes, preferiu se afastar, mudou para os Estados Unidos com a filha e fez cursos de Artes plásticas e Fotografia.


O Canal Brasil é o grande responsável pela redescoberta de Helena Ramos, através da sessão "Como era gostoso o nosso cinema", exibida durante as madrugadas, onde quase todos os seus filmes foram mostrados.

Já tinha visto depoimentos dela em outro documentário do Canal: "Foi bom pra você, benzinho?" da jornalista Simone Zucolloto, que trazia também depoimentos de outros astros e estrelas daquela época, como David Cardoso, Carlo Mossy e Rossana Ghessa.

Sou fã confesso de Helena Ramos, já vi 25 de seus filmes (por enquanto) e adorei esse documentário. Uma pena ser tão curto! 



4 comentários:

  1. É interessante observar que como o gênero pornochanchada está sendo redescoberto por essa nova geração cinéfila.

    ResponderExcluir
  2. A abertura política e social no país nos anos oitenta fez a pornochanchada ser substituída pelos filmes pornô, junto com a chegada do videocassete. Como você bem citou, várias atrizes que eram famosas nos anos setenta praticamente abandonaram o cinema com este mudança.

    O Canal Brasil está fazendo um trabalho fantástico ao mostrar o cinema brasileiro de todos os tempos.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Ao passar pela net encontrei o seu blog, estive a ler algumas coisas e posso dizer que é um blog fantástico,
    com um bom conteúdo, dou-lhe os meus parabéns.
    Se desejar fazer parte de meus amigos virtuais esteja à vontade, decerto que irei retribuir seguindo também o seu blog.
    Sou António Batalha, do Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir
  4. Lembro dela na 1ª versão de Guerra dos Sexos.

    ResponderExcluir