quarta-feira, 9 de maio de 2012

HEATH LEDGER – O ASTRO SOMBRIO DE HOLLYWOOD



Tinha muita curiosidade para saber mais detalhes sobre a carreira e a vida do ator Heath Ledger e o que poderia tê-lo levado a um fatídico fim. Encontrei tudo isso na biografia Heath Ledger – O astro sombrio de Hollywood de Brian J. Robb.

O livro começa falando de sua morte em 22 de janeiro de 2008, para depois em ordem cronológica, narrar sua infância e adolescência, quando ainda era um desconhecido jogador de hóquei em sua cidade natal.

Heath Andrew Ledger nasceu em 04/04/1979 em Perth, Austrália. Seu pai era engenheiro de mineração e sua mãe professora de francês. Ela o batizou com um diminutivo de Heathcliff, o protagonista do trágico romance O morro dos ventos uivantes de Emily Bronte.


Na escola era considerado um aluno com mais chances de ter sucesso como atleta do que no meio acadêmico, por isso se especializou como jogador de hóquei até começar a atuar no teatro da escola em peças como Peter Pan e Hamlet, mas sem grandes ambições. Era mais um passatempo. Mesmo assim, apareceu em um minúsculo papel no filme infantil Clowing Around e outro na série de Tv Ship to shore, mas tinha consciência que sua interpretação deixava a desejar.

Seu primeiro papel mais importante foi na série de Tv Sweat (1996), que teve 26 episódios e onde vivia o primeiro homossexual da televisão australiana, já antecipando o tema de seu maior sucesso, O segredo de Brokeback Mountain (2005).



Heath também apareceu em alguns episódios da novela Home and Away (1997) e na série Roar! (1997). Seu primeiro protagonista em um filme, no caso a comédia dramática Duas mãos o levou a Hollywood, onde estrelou ao lado de Julia Stiles, 10 coisas que eu odeio em você (1999), baseado em A megera domada de Shakespeare. A melhor cena do filme é quando ele canta Can’t take my eyes of you em um estádio para a amada. Depois desse sucesso, recebeu várias propostas para fazer filmes adolescentes, mas rejeitou, pois não queria ser apenas um ídolo teen. Preferiu co-estrelar O Patriota (2000) ao lado de Mel Gibson.

Depois de O Patriota vieram Coração de Cavaleiro (2001) e Honra e coragem – As quatro plumas (2002), Ned Kelly (2003), mas ele nunca estava satisfeito com sua interpretação, sempre achando que poderia ter feito melhor.

Em O Segredo de Brokeback Mountain
Sua primeira interpretação elogiada foi como um agente penitenciário suicida em A última ceia (2001), papel que o levaria anos depois a O segredo de Brokeback Mountain (2005), onde vivia um romance homossexual proibido com Jake Gyllenhaal. Pelo papel foi indicado ao Oscar, mas acabou perdendo. Infelizmente só receberia o Oscar postumamente pelo Coringa de Batman – O cavaleiro das trevas (2008).

Namorou com Heather Graham e Naomi Watts, mas o grande amor de sua vida foi Michelle Willians (sua parceira em O segredo...) com quem teve uma filha. Quando Matilda nasceu, ele ficou 18 meses sem atuar, só se dedicando às duas, mas por motivos desconhecidos, talvez incompatibilidade de agendas, o casamento acabou em setembro de 2007.

Em Batman - O cavaleiro dos trevas

O Coringa tomou-lhe o sossego. Para interpretar os sentimentos negativos da personagem, Heath ficava isolado por dias em seu apartamento, treinando falas e imaginando como poderia dar o seu melhor. O problema é que o papel sugou tanto dele que depois de terminadas as filmagens, ele não conseguia se livrar de todo aquele mal. Sua ansiedade aumentou e ele não conseguia mais dormir. Mesmo com calmantes, não descansava mais que duas horas por noite. Até que foi encontrado morto em seu apartamento por sua empregada e pela massagista. A morte ocorreu por intoxicação aguda e não por overdose, causada por seis diferentes medicamentos combinados, entre eles calmantes, antidepressivos e remédios para dormir, todos com prescrição médica, mais fatais se misturados.

Mas é claro que ninguém pode ter a exata certeza do que aconteceu naquela noite em que Heath queria apenas dormir e esquecer pelo menos por algumas horas de toda aquela ansiedade que tinha se apossado dele, ou que esteve presente por toda a sua vida.

O mundo imaginário do Dr. Parnassus

Não estou lá

Candy

Casanova

Com Matt Damon em Os Irmãos Grimm

Os Reis de Dogtown

Devorador de pecados

Ned Kelly

Honra e Coragem - As quatro plumas

Coração de Cavaleiro

Com Mel Gibson em O Patriota

12 comentários:

  1. Eu não sabia que ele tinha sido o coringa.
    Muito bom.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto. O cinema perdeu um dos grandes atores que ainda estava no começo de carreira, uma pena. Sempre gostei da atuação Heath Legder. Para mim seu melhor filme é O segredo de Brokeback Mountain e sua melhor interpretação é em Batman o cavaleiro das trevas.

    ResponderExcluir
  3. Quando foi anunciado a morte dele, eu simplesmente não acreditei, pois Cavaleiro das Trevas nem havia estreado ainda. Quando os primeiros trailers do filme foram liberados (antes de sua morte) sabia do que estaria por vir, mas jamais imaginei que aquilo poderia ter afetado psicologicamente. Foi uma pena, pois o seu Coringa é com certeza um dos momentos mais significativos dos últimos anos do cinema e com certeza fará falta no próximo filme de Batman, a não ser que Nolan faça milagre.

    ResponderExcluir
  4. Em todas as profissões, tem profissionais que acabam se deixando devorar pela profissão, pois desenvolvem uma obsessão por aquilo.
    Até onde eu pude entender, foi o caso dele.

    ResponderExcluir
  5. Heath Ledger deu uma contribuição excelente a cinema. Alguns dos filmes citados, aqui, Gilberto com participações de Heath Ledger já tomei nota. Um bela postagem...

    ResponderExcluir
  6. Oi, Gilberto, achei essa uma grande perda para o cinema. Ele atuava de um jeito peculiar, gosto de atores assim, que tem um estilo próprio, sem se espelhar em ninguém ou nada. Tinha ainda uma carreira promissora pela frente, já que fez tantos bons papéis em tão pouco tempo. Saber separar o real do imaginário é condição primordial para um ator. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. tá explicada a tragédia inevitável de sua vida: o sombrio heathcliff de "ewuthering heights".

    O Falcão Maltês

    ResponderExcluir
  8. Uma morte trágica mesmo. Um ator que tinha tudo para postular entre os grandes. Fique muito triste qd soube de sua morte. O trabalho com o coringa é impecável, mas Brokeback é seu melhor filme.
    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Uma das perdas mais sentidas do cinema nos últimos tempos!!! É uma pena... Após sua épica representação como Coringa teria tudo para se transformar em um monstro de Hollywood, mas seu destino não o quis....

    Belo post!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Morte misteriosa, perda irreparável e uma biografia extraordinária dão a Heath Leadger uma curta, mas fascinante carreira como ator hollywoodiano!

    ResponderExcluir
  11. Quase não dá para imaginar que isso aconteceu. Parece mais um pesadelo, mas Heath Ledger fez seu nome no cinema. Era mesmo um grande ator.

    ResponderExcluir
  12. Quando eu soube que ele iria interpretar o coringa eu fiquei surpresa. Fiquei chocada com a sua morte súbita e com a linda homenagem que ele recebeu durante a entrega do Oscar e comoção de seus colegas de trabalho. Jack Nickson alertou do perigo de interpretar esse personagem antes das filmagens começarem.

    ResponderExcluir