quarta-feira, 10 de abril de 2013

DENNIS HOPPER



Nasceu em Dodge City (Kansas) e além de diretor e ator, era também fotógrafo, pintor e escultor. Sempre foi um rebelde e estreou no cinema em “Juventude Transviada” (1955), e era o último remanescente do elenco principal desse filme (James Dean, Natalie Wood e Sal Mineo tiveram mortes trágicas).

Devido a sua rebeldia, foi colocado à margem das grandes produções. Entre 1955 e 1969 participou de 20 filmes, mas os únicos importantes foram “Assim caminha a humanidade” (1956) e “Sem lei e sem alma” (1956), até 1969 quando estreou como diretor e estrelou ao lado de Peter Fonda e Jack Nicholson, o cullt movie por excelência, “Sem destino” (1969). Depois desse, dirigiu vários outros, mas nenhum significativo.


Como ator participou ainda de “O amigo americano” (1977), “Apocalipse Now” (1979), “O massacre da serra elétrica” (1986), “Veludo azul” (1986), “Momentos decisivos” (1986) que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante e Velocidade máxima (1993) e Waterworld – O segredo das águas (1994).

O envolvimento com as drogas o deixou relegado às produções de segunda categoria, pois foi internado várias vezes para reabilitação.


Em março de 2009, ganhou uma estrela na calçada da fama, já bem abatido pela doença que tinha se manifestado no ano passado durante as filmagens de um seriado. A doença acabou aplacando a fúria desse rebelde (sem causa).

Morreu no dia 29/05/2009, de complicações decorrentes do câncer de próstata aos 74 anos completados no dia 17/05.


Então doe Medula Óssea!

8 comentários:

  1. Um grande ator, rebelde e insano.......pena que não soube, a meu ver, se colocar no trilho do sucesso total, apesar das loucuras. Algo que conseguiu Nicholson por exemplo.

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Uma entidade imprevisível até o fim. Conheci ele na época de Velocidade Maxima, para só depois conhecer toda a bagagem que ele tinha.

    ResponderExcluir
  3. Bela síntese sobre esse quase astro.
    Hopper esteve brilhante como o filho de Bick Benedict em ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE.Em JUVENTUDE TRANSVIADA quase passa impercebível devido o brilho de JAMES DEAN.
    Hopper tinha tudo para ser um astro absoluto da WARNER BROS, com um belo rosto e uma ótima performance, no entanto as veredas que tomou, infelizmente o levaram as margens do cinema e quase ao esquecimento.

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá, parceiro, estou de volta, pronto para trocar comentários e seguir suas postagens. Fico feliz em ver que seu blog continua a todo vapor.
    Cumprimentos cinéfilos!

    O Falcão Maltês

    ResponderExcluir
  5. Assisti alguns dos seus filmes, lembro dele em Assim caminha a humanidade.
    Abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
  6. Se a New Hollywood existiu, deve muito a esse homem.

    ResponderExcluir
  7. Oi Gilberto.

    Não conhecia a história dele... Até que ele viveu muito, digo isso em relação ao tipo de vida que levava. Gosto muito de Dennis Hopper, apesar de não tê-lo visto em muitos filmes. Sua atuação em Veludo Azul, por exemplo, gostei demais. Vi alguns filmes apenas, mas foi o bastante para ver o talento dramático desse ator, sem contar que é um bonitão lindão. rs.... Não sei te dizer por que, mas sempre o comparei a Anthony Hopkins.

    um abração.


    ResponderExcluir
  8. Foi muito interessante vê-lo ainda jovem nos filmes da década de 1950. Nem sei qual é sua melhor atuação, mas sempre me impressiono com o fato de Sem Destino ser tão atual, mesmo tendo sido rodado há mais de 40 anos.
    Abraços!

    ResponderExcluir