terça-feira, 1 de dezembro de 2009

ONDE ANDARÁ DULCE VEIGA? (Brasil, 2008) ****


Direção: Guilherme de Almeida Prado. Com: Maitê Proença, Carolina Dieckmann, Eriberto Leão, Nuno Leal Maia, Imara Reis, Christiane Torloni, Oscar Magrini, Matilde Mastrangi, Cacá Rosset, Carmo Dalla Vecchia e Julia Lemmertz. Drama, 135 min.

A fama e o suceso, bem como a supervalorização das celebridades e sua rápida decadência são discutidos nesse novo filme de Guilherme de Almeida Prado (A flor do desejo), baseado no livro homônimo de Caio Fernando Abreu que também dá nome ao personagem principal. O filme se passa nos anos 80.

Quando sai para entrevistar a cantora lésbica Márcia (Carolina Dieckmann), o jornalista Caio (Eriberto Leão) descobre que esta é filha da grande Dulce Veiga (Maitê Proença) cantora e atriz da década de 60 que desapareceu deixando um filme inacabado. Caio então resolve responder à pergunta que dá nome ao filme. Vai atrás do ex-marido dela (Oscar Magrini) que é gay, do seu amante (Carmo Dalla Vecchia) e das demais pessoas que poderiam ter alguma informação útil. No meio da jornada, se apaixona por Márcia e passa a questionar sobre si mesmo, como se as perguntas que ele quisesse fazer a Dulce fosse também as que ele mesmo tem que responder.

É um drama psicológico com clima de suspense e pitadas homoeróticas. Há três beijos entre Eriberto Leão e Carmo Dalla Vecchia; Oscar Magrini é casado com outro homem e dirige a peça “O beijo no asfalto” de Nelson Rodrigues que também fala do assunto.

O elenco é estelar, com alguns atores em pequenas participações, como Julia Lemmertz na inventiva cena inicial, vivendo a mulher que abando Caio; Christiane Torloni como uma rival de Dulce; Nuno Leal Maia como o empresário que ajuda na carreia de Márcia e Matilde Mastrangi que faz dois papéis e participou de todos os filmes de Guilherme de Almeida Prado (As taras de todos nós – 81; A flor do desejo – 84; A dama do Cine Shangai – 87; Perfume de Gardênia – 92; Glaura – 97 e A hora mágica – 98);

Muito inovadora a estratégia do diretor (apesar de nada lucrativa). Como não tinha previsões para o lançamento do filme em DVD (apesar de a Revista SET ter divulgado esse lançamento em março/2009), ele entrou numa comunidade de download de filmes brasileiros do Orkut e colocou seu filme à disposição para quem quisesse baixar, pois acha que o importante é o público ter a oportunidade de assistir. Coisa que não aconteceu nos cinemas, pois só foi lançado em 3 salas e teve um público de 3.585 pessoas.

Gostei bastante e recomendo. Talvez tenha sido o filme de Guilherme que eu mais gostei.

videoTrailer do Filme

Nenhum comentário:

Postar um comentário