terça-feira, 6 de outubro de 2009

MÃOS VAZIAS (Brasil, 1971)


Elenco: Leila Diniz, José Kleber, Ana Maria Magalhães, Arduíno Colassanti, Irene Stefânia, Ana Maria Mirando, Manfredo Colassanti. 89 min.


Assisti ontem à noite ao filme MÃOS VAZIAS de Luiz Carlos Lacerda, que foi o último trabalho da diva Leila Diniz e o responsável indireto pela sua morte, já que ela morreu em um acidente de avião quando voltava ao Brasil, depois da divulgação do filme na Austrália. Foi um choque em todo o Brasil a notícia de sua morte, pois ela era muito querida por todos (ou quase todos), com exceção dos falsos moralistas que ficaram chocados com sua entrevista cheia de palavrões para o jornal O PASQUIM e a exibição de sua gravidez em plena praia, mostrando o barrigão para quem quisesse ver.

Mãos Vazias é um filme pesado e lento que fala de repressão, preconceitos e da impossibilidade de se viver a dois. A personagem de Leila vai morar com seu marido numa cidade do interior e passam a ter que aturar as fofoquinhas das pessoas que moram nas cidades pequenas, que destroem vidas, como um caso homossexual que estava acontecendo entre dois homens, um deles, inclusive casado.

Dois casais se encontram (Leila Diniz e José Kleber/ Ana Maria Magalhães e Arduíno Colassanti) e em conversas constantes colocam em cheque o casamento. O assassinato de um dos personagens funciona como a própria morte do matrimônio, que eles acreditam ser algo ultrapassado.

A narração de Leila Diniz perpassa todo o filme, que quase não tem falas e apresenta um colorido vibrante, pois foi restaurado pelo Canal Brasil. É baseado em obra do escritor Lúcio Cardoso (A casa assassinada) e dirigido por Luiz Carlos Lacerda, amigo pessoal de Leila, que depois dirigiria em 1987, uma cinebiografia sobre ela: "Leila Diniz" com Louise Cardoso.

Um filme imperdível, por seu valor histórico, mas sem dúvida, difícil e não indicado a todos os públicos. (6,0)

Download do filme Mãos vazias

2 comentários: